Abertura
Página - TEDEM

 

 

TEDEM - "Teclado Didático para o Ensino da Música"- é um instrumento criado pelo flautista Estêvão Teixeira com a finalidade de facilitar o aprendizado musical através da visualização de escalas, acordes e intervalos, em um teclado onde as teclas que se levantam do plano horizontal possibilitam uma melhor visão e compreensão de todas as estruturas musicais. As escalas são visualizadas através da "geografia musical" proporcionada pelo "baixo relevo" das teclas levantadas, ou seja, fica em destaque aquilo que se quer demonstrar, pelo espaço vazio deixado pelas teclas levantadas.
TEDEM
Teclado Didático para o Ensino da Música
O método se completa quando o aluno que identifica o intervalo, acorde ou escala, reproduz aquilo que vê, e sente, em seu próprio instrumento. A proposta é "tirar a música do papel e colocá-la no ar" desvinculando o ensino musical à obrigatoriedade inicial da leitura e escrita na pauta, fazendo o aluno sentir primeiramente aquilo que irá tocar, percebendo cada acorde, num aprendizado anterior à informação escrita. O TEDEM se assemelha a um jogo, um "ábaco musical" onde o aluno toca em seu instrumento (flauta, piano, violino, sax, violão, etc.) aquilo que vê, tendo sempre o teclado como painel ilustrativo de todas as ocorrências musicais.
A proposta com o método é ter um TEDEM grande pendurado à frente da sala e outros menores que, distribuídos aos alunos, servirão como ferramenta básica para os exercícios propostos, na compreensão de tudo aquilo que será reproduzido posteriormente em seus instrumentos.
CURSO DE RECICLAGEM

1) TÍTULO
TEDEM
"Uma nova perspectiva para o Ensino da Música"
2) TEMA
O conteúdo do Curso de Reciclagem partiu das experiências didáticas desenvolvidas com o TEDEM - Teclado Didático para o Ensino da Música, idealizado pelo professor Estêvão Teixeira. Apesar de constar no nome a referência ao teclado do piano, o curso é direcionado para todos os instrumentos e instrumentistas, tendo o teclado como painel ilustrativo para compreensão das estruturas musicais, intervalos, acordes e escalas.
Serão abordados os conceitos teóricos sobre a formação do sistema tonal, teoria, harmonia e percepção musical, que visualizados à partir do TEDEM, serão compreendidos através de cada instrumento, junto aos exemplos e músicas que acompanharão o curso.

3) JUSTIFICATIVA DO TEMA
A idealização do curso teve origem na constatação prática de uma deficiência observada nos conservatórios e escolas tradicionais de música, onde o ensino musical voltado para leitura e escrita na pauta, supervaloriza aspectos técnicos do aprendizado, deixando de trabalhar o lado da percepção musical, da "escuta consciente", do sentir e identificar auditivamente os elementos musicais, antes de entendê-los no papel. O curso pretende levar a experiência do músico popular para dentro da escola tradicional, absorvendo a forma como ele concebe e compreende a estrutura musical, a partir do caminho dos baixos, da música como um todo, entendendo a formação dos acordes dentro da linguagem popular, do método das cifras.

4) OBJETIVO GERAL
Mostrar aos professores e alunos de música uma nova proposta de ensino através do TEDEM, que busca valorizar a percepção no conhecimento musical, atualizando informações no ensino da Música Popular Brasileira dentro das escolas, o que certamente irá de encontro com a linguagem dos alunos, que não aceitam mais antigas regras e precisam estar preparados para um novo mercado de trabalho. O professor precisa voltar a tocar, buscando-se reapaixonar pela música, descobrindo um outro lado do conhecimento e sensibilização musical que certamente contribuirá para sua satisfação pessoal, em uma atitude que será decisiva para o estímulo e interação com os alunos.

5) OBJETIVO ESPECÍFICO
- Direcionar o ensino através do TEDEM para cada instrumento em particular: violão, piano, flauta, sax, etc. estimulando o "tocar de ouvido" (prática esta recriminada durante anos pelas escolas tradicionais), na perspectiva de formação um vasto repertório, capacitando o aluno para a prática da música nos mais variados estilos musicais.
- Questionar e propor novas soluções, em relação à forma pela qual estamos habilitando nossos alunos ao mercado de trabalho, pois o caminho da profissionalização através da música erudita é escasso, e o campo de trabalho nessa área está cada vez mais reduzido, o que não desmerece o seu aprendizado, mas reafirma a necessidade das escolas de música olharem com mais atenção o lado do ensino da música popular, que possibilitará maior espaço e condições de sobrevivência no difícil mercado de trabalho que encontramos hoje em dia.
- Possibilitar aos professores de música novas ferramentas, para, a partir do TEDEM desenvolverem outras formas de ensino, com a contribuição didático-pedagógica que cada um poderá acrescentar ao método.
- Refletir sobre a formação que estamos proporcionando aos nossos alunos, na óptica de que não devemos formar apenas professores, devemos formar professores músicos, sensíveis às mudanças, adaptados ao contexto de um país onde a musicalidade aflora nos mais diversificados estilos, em todos os níveis sociais.

6) METODOLOGIA
O curso de reciclagem está previsto para ser dado em dois módulos - dois fins de semana - totalizando 40 horas. A primeira parte da programação é a apresentação do método, conceitos teóricos, histórico sobre a formação do sistema tonal, seguindo-se da parte prática, onde todos farão exercícios de percepção, e posteriormente, distribuídos em grupos (de acordo com a categoria de cada instrumento: piano, violão, flautas doce/transversa, sax/clarinete/oboé, etc.), assimilarão a metodologia proposta no método, à partir da visualização das formas musicais no TEDEM, associada à prática dos grupos de cada instrumento. Cada grupo será atendido individualmente, aplicando-se o TEDEM para a compreensão teórica de tudo o que estiver sendo tocado pelos alunos.
As manhãs serão utilizadas para as aulas teóricas, atendendo em conjunto, todos os alunos participantes. Na parte da tarde os grupos virão em horários distintos, de acordo com a categoria de cada instrumento, reservando-se um horário ao final de cada dia para as audições em conjunto, onde cada um poderá, e deverá tocar, nos grupos que se formarão para o desenvolvimento das atividades, onde todos deverão participar.

7) CONCLUSÃO
À partir das experiências desenvolvidas em escolas e conservatórios de música, tais como: CIGAM - Centro Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical (Rio de Janeiro), Conservatório Estadual de Música de Leopoldina, Conservatório Brasileiro de Música (Rio de Janeiro), Conservatório Estadual de Música de Juiz de Fora, a metodologia utilizada com o TEDEM ganha credibilidade entre professores e alunos, e possibilita uma nova forma de compreensão das estruturas musicais, despertando o interesse pela percepção, valorizando a prática musical dentro da escola tradicional. O aluno deverá estar sempre atento com aquilo que toca. O TEDEM proporcionará uma conscientização do som, do acorde dentro da música, da escala que poderá ser tocada dentro de cada acorde, favorecendo ao exercício da improvisação, da criatividade, do espírito de liberdade que deverá estar sempre associado à qualquer atividade artística. O TEDEM não é uma idéia única, é uma idéia que se inicia, estando sempre receptivo às descobertas de outros professores, idéias novas que serão progressivamente incorporadas ao método. O importante é possibilitar o acesso à música por qualquer pessoa, é socializar essa forma de expressão que está diretamente ligada à vida de todos nós, que faz parte da essência da própria vida!

Estêvão Couto Teixeira